Search

Conheça os riscos do clareamento dentário caseiro



O sorriso pode ser considerado um cartão de visitas para as pessoas. Afinal, quanto mais radiante, brilhante e bonito ele for, maior é a sensação de passar cordialidade, confiança e boa auto-estima.


Em busca de um sorriso bonito, muitas pessoas recorrem a um tipo de clareamento dental que faz mal: o clareamento caseiro.


Esse procedimento pode prejudicar o esmalte dos dentes e trazer outros problemas para a saúde de quem o realiza. Além disso, o clareamento caseiro pode não gerar o resultado esperado. No fim das contas, o barato pode sair bem caro.


Se você quer conhecer os riscos desse tipo de clareamento dentário, não deixe de conferir este artigo com as principais informações relacionadas a essa prática.

Entenda também como é a modalidade profissional desse método e como as facetas podem ser uma boa alternativa para um sorriso branco e vistoso. Confira!


O que é o clareamento dental?


Diversas substâncias abrasivas, como café e sucos cítricos, atuam na retirada do esmalte dos dentes. Isso gera um processo degenerativo, que deixa a região bucal mais desprotegida e sucessível a ações de microrganismos nocivos.


O clareamento dentário é um procedimento que visa restaurar os dentes amarelados ou manchados, bem como a saúde bucal do paciente. Esse é um tratamento que deve ser realizado por profissionais habilitados, com o acompanhamento de protocolos bem definidos.


O tratamento reside no uso de produtos à base de peróxido de hidrogénio, os quais quebram as grandes camadas de pigmentos e detritos. Isso resulta em moléculas menores e removíveis, restaurando o brilho natural dos dentes.


Um sorriso saudável tem grande impacto na autoconfiança e na qualidade de vida das pessoas. Por isso, é importante contar com um profissional qualificado na hora de fazer um procedimento desse tipo.


Quais são os principais tipos de clareamento dental caseiro?


Alguns produtos são utilizados como agentes abrasivos para promover o clareamento dentário feito em casa. Essas substâncias não tem indicação para essa finalidade, mas são destinadas ao uso por quem pretende retirar as manchas amareladas. Vamos conhecer cada uma delas, assim como os seus riscos? Continue a leitura!


Bicarbonato


O bicarbonato é um produto muito comum. Esse componente tem bastante uso em algumas preparações culinárias e como adjuvante para o tratamento de aftas. Um detalhe dessa substância é que ela é muito abrasiva e sua constituição é praticamente básica.

Você se lembra daqueles estudos de reações orgânicas na matéria de química no ensino médio? Pois bem, aqui elas se aplicam no processo de clareamento dental. Isso é devido ao fato de que as partículas aderidas à superfície dentária são geralmente ácidas. Ao aplicar o bicarbonato, há uma reação de neutralização que retira essas placas aderidas.


O baixo custo e a relativa facilidade de realizar a técnica são alguns dos fatores que justificam o amplo uso do bicarbonato como uma forma de clareamento dentário caseiro. Um dos problemas dessa técnica é que não há um controle na quantidade adequada de bicarbonato, além da ausência de um profissional habilitado no tratamento. Com isso, podem surgir manchas irreversíveis nos dentes ou sangramentos nas gengivas.


É muito comum também a ocorrência de queimaduras e sensibilidade nos dentes. Todos esses fatos demonstram o quanto os riscos superam os benefícios de realizar uma técnica caseira. É preciso evitar a realização de técnicas empíricas, que não podem ter seus resultados controlados e mensurados.


Goteira


Outra forma muito comum de clareamento dentário caseiro é aquela feita com o uso de goteira e um gel clareador. Geralmente, as pessoas compram a goteira em lojas de produtos odontológicos e ajustam o tamanho para a sua arcada dentária. É preciso a administração de um gel para a retirada das camadas amareladas e impurezas, que é muitas vezes manipulado em farmácias específicas.


O funcionamento consiste na aplicação à noite do gel e da goteira nos dentes, deixando o produto atuar por um período predeterminado de minutos ou horas. Após isso, é realizada a retirada do produto e feita a higienização rotineira com a escova e o creme dental com flúor. As complicações desse tipo de tratamento assemelham-se muito às do uso do bicarbonato.


Perda de sensibilidade, pulpite, sangramentos e queimaduras podem ser muito comuns. Outro detalhe que merece atenção é o fato de que o gel aplicado é muito mais abrasivo do que o bicarbonato. Com isso, as chances de os efeitos serem mais nocivos e irreversíveis são aumentadas consideravelmente.


Pastas de dentes milagrosas


Existem alguns cremes dentais que prometem realizar um clareamento dental com resultados muito bons. O funcionamento é baseado na aplicação de substâncias clareadoras das fórmulas. Porém, é consenso entre os dentistas que esses produtos geram resultados muito ínfimos.



Apesar dos grandes esforços de marketing, os cremes dentais não resultam na completa remoção das placas amareladas. Um dos produtos mais famosos é o creme dental Glister. Ele é encontrado à venda até mesmo nas redes sociais, como em grupos do Facebook.


Uso de banana


Mais uma técnica que anda sendo muito difundida para tratamento dental caseiro é à base do uso de bananas. O princípio do processo é a aplicação e o esfregar da fruta sobre os dentes. Dessa forma, haveria uma abrasão e a retirada das placas amareladas externas.


Porém, as frutas são ricas em frutose, uma substância que gera a formação de novas placas. Além disso, há o fato de que não existem peróxidos na fórmula. Isso revela que a técnica não gera efeitos realmente clareadores. Tudo isso demonstra como as técnicas caseiras são muito ineficazes para a remoção das placas amareladas.


Por que é fundamental o acompanhamento com um profissional?


Conhecer os perigos do clareamento dental caseiro ajuda a entender a necessidade de um profissional apto para realizar o procedimento corretamente.


O dentista tem uma formação acadêmica na área, além de uma vivência diária com tratamentos dentários para reverter quadros prejudiciais e executar técnicas de clareamento com o mais alto grau de eficiência.


O acompanhamento à base de laser é um exemplo de como é importante contar com essa ajuda profissional. Soma-se o fato de que o que funciona para uma pessoa não necessariamente terá o mesmo efeito nas outras.


É fundamental analisar cada caso e verificar qual é a melhor solução. Cabe ao dentista realizar essas ponderações e dar continuidade ao tratamento.


Como funciona o clareamento dental profissional?


Agora que você conhece os riscos de fazer um clareamento dental caseiro, chegou o momento de saber como ocorre na prática esse método feito de forma profissional. O clareamento dental profissional acontece utilizando agentes clareadores especializados e de alto nível de qualidade e eficiência.


Para isso, é utilizado um gel feito de peróxido de hidrogênio ou carbamida, o qual é aplicado no dente. Esses componentes têm a capacidade de desintegrar as moléculas que pigmentam ou mancham o esmalte dentário. Tal processo tem como resultado os dentes mais claros.


O clareamento profissional pode ser realizado tanto no consultório do dentista quanto em casa. Porém, mesmo se o clareamento for feito pelo paciente, em sua própria casa, é preciso que ele siga todas as orientações determinadas pelo dentista.


Além disso, o paciente deve realizar visitas frequentes ao dentista para avaliar a situação. O clareamento dental profissional é realizado entre 25 e 30 dias, e a utilização do produto clareador é feita diariamente.


Clareamento dental feito no consultório do dentista


No consultório do dentista, além de usar substância clareadora, é possível também ter a oportunidade de fazer o uso do laser. Essa tecnologia ajuda a potencializar os resultados, e as sessões duram entre 45 minutos e 1 hora.


Dá-se um intervalo de 7 a 10 dias. Depois disso, é preciso repetir o procedimento que, no total, vai compreender apenas três sessões.


Clareamento dental dual


Também é possível realizar o clareamento dental no consultório e em casa, ou seja, intercalando a aplicação da substância clareadora pelo paciente em casa associada ao uso de laser no consultório. Geralmente esse tratamento dura um pouco mais de 30 dias.


O uso de facetas pode ser uma alternativa ao clareamento dental?


Muita gente procura o clareamento dental para deixar os dentes mais vistosos. Isso de fato acontece, mas somente se eles tiverem uma fisionomia de estética agradável. E nem sempre é assim.


Portanto, é importante destacar que o clareamento dentário não modifica a fisionomia do dente. Ou seja, as pessoas que têm os dentes tortos ou com fraturas acabam não tendo um resultado satisfatório com apenas o clareamento.


Nesse sentido, seria interessante optar pelo uso de facetas. Trata-se de pequenas peças confeccionadas em diferentes materiais que consegue revestir os dentes, deixando-os mais bonitos e harmônicos.


As facetas são recomendadas para correção de manchas e diastemas (espaço entre os dentes), remodelagem dos dentes que apresentam alguma fratura e, claro, para realizar a alteração da cor do dente.


Assim, o paciente que quer ter os dentes brancos pode adotar como alternativa ao clareamento convencional o uso de facetas, pois elas apresentam grande durabilidade e resistência, corrigem o esmalte danificado e garantem o brilho dos dentes.


Essas foram algumas informações sobre o clareamento dental que faz mal. É importante lembrar que o sucesso de qualquer procedimento estético odontológico vai depender do nível de experiência e qualidade do dentista. Portanto, verifique a procedência do local onde você vai realizar seu tratamento.


Fonte: https://blog.odontocompany.com

9 views0 comments

Recent Posts

See All